Uma oração para tempos de pandemia

0
291

Pai nosso que estás no céu, apesar de todas nossas incertezas, conflitos com ansiedades e desconforto, dizemos: grande é o Senhor e digno de ser louvado. És temido entre todos os deuses, pois tu criaste céus e terra e nossos corpos físicos. Tu sustentas todas as coisas. Tu és infinitamente sábio e poderoso. Tu és misericordioso — totalmente misericordioso — com todos que recebem teu precioso filho como tesouro de sua vida.

Então confiamos em Cristo e ignoramos toda a autossuficiência. Nossa confiança não está definitivamente na medicina ou no homem. Confiamos em ti e clamamos a ti.

Ó Deus, mantém-nos firmes. Preserva-nos pelo teu poder. Sustenta nossa fé. Não nos deixes vacilar em incredulidade. Faz resplandecer tua irresistível luz de glória em nossos corações e concede-nos total esperança em tua graça.

Não deixes que a dor seja maior do que podemos suportar. Guarda-nos da murmuração ou da reclamação. Dá-nos tua paz que vai além de todo entendimento humano. Mantém nossa mente focada em tuas promessas preciosas. E faz-nos saber que tua doce presença está ao nosso lado. Concede tua sabedoria e habilidade, pedimos, aos médicos e enfermeiros. Agradecemos a ti pelos avanços surpreendentes na medicina que tens concedido à humanidade. Que misericórdia para um mundo imerecedor, incluindo a nós mesmos!

E, Pai, pedimos por cura. Tu és o grande médico. Nada é tão difícil para ti. Estar contigo no céu seria nosso maior prazer. Se essa for tua vontade, nós a abraçamos com alegre esperança. Mas existe um trabalho a fazer. Há uma família para cuidar. Existem almas para alcançar, uma igreja para servir, um mundo para ganhar e a segunda vinda de teu filho para esperar. Então pedimos que sejamos restaurados para tua grande glória.

Pai, obrigado por enviar Jesus Cristo para morrer por nossos pecados. Obrigado porque “daquele que não tinha pecado Deus fez um sacrifício pelo pecado em nosso favor, para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2Co 5.21). Que maravilha, privilégio e paz ouvir-te dizer que em Cristo “não há condenação” e que não fui destinado “para a ira” (veja Rm 8.1; 1Ts 5.9).

Em tuas mãos entregamos nosso corpo e nossa alma. Em nome de Jesus. Amém.

Trecho extraído da obra “Lições de um leito de hospital“, publicada por Vida Nova: São Paulo, 2017, pp. 77-79. Tradução: Stela Maris Teixeira. Publicado no site Teologia Brasileira com permissão.

Não é fácil ter de passar por uma enfermidade. A combinação de desconforto físico, estresse emocional, pensamentos de ansiedade e prolongados períodos de tédio pode afastar a lembrança de que o nosso Deus soberano é bom e, mais ainda, nos impedir de confiar e nos deleitar nele.

Refletindo sobre 10 lições que aprendeu enquanto convalescia em um leito de hospital, John Piper encoraja aqueles que enfrentam alguma enfermidade a lutar pela fé fixando os olhos nas promessas de Deus, na verdade do evangelho e na realidade da eternidade.

Publicado por Vida Nova.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here