William “Bill” Barkley (1929-2020)

0
1469

Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras. (1Ts 4.14,18)

Faleceu na noite de 5 de abril de 2020, Dia do Senhor, às 21:21, o esposo, pai e irmão na fé William Wallace Barkley. “Bill”, como era carinhosamente chamado, nasceu na Irlanda do Norte, em 29 de julho de 1929 e estudou no London Bible College, onde foi muito influenciado pelo teólogo batista Ernest F. Kevan, diretor daquela instituição.

Bill chegou ao Brasil em 1958, enviado como missionário pela Westminster Chapel, pastoreada então pelo pastor congregacional Martyn Lloyd-Jones, um dos maiores expositores bíblicos do século 20. Logo que chegou ao Brasil, serviu como missionário na Amazônia, pregando o evangelho de Cristo Jesus aos ribeirinhos e ao povo Nadëb. Após isso, trabalhou na Livraria do Lar Cristão em Manaus, a qual assumiu posteriormente. Casou com a norte-americana Mary, em 17 de março de 1964, sua companheira por 56 anos.

Em 1974, a família se mudou para São Paulo, onde Bill fundou a Biblioteca Evangélica do Brasil, a primeira biblioteca evangélica aberta ao público. Observando que não havia muitos livros evangélicos bons em português, e que a biblioteca não alcançaria pessoas fora de São Paulo, Bill fundou a editora Publicações Evangélicas Selecionadas (PES) em 1977. Sua visão foi alcançar e edificar primeiro pastores, seminaristas e obreiros, os quais então poderiam impactar mais pessoas através de seus variados ministérios.

Essa editora se especializou em lançar obras dos grandes teólogos puritanos ingleses e escoceses dos séculos 16 e 17, sermões de C. H. Spurgeon e, sobretudo, as impressionantes exposições bíblicas de Lloyd-Jones.

Mencionando apenas algumas das grandes e importantes obras lançadas pela PES, livros como O pastor aprovado, de Richard Baxter, Lições aos meus alunos e Um ministério ideal, de Spurgeon, e as detalhadas e ricas exposições de Lloyd-Jones em Efésios e Romanos edificaram milhares de crentes de língua portuguesa, em diversos países.

Bill também exerceu importante influência na vida de outro importante missionário que veio ao Brasil, o norte-americano Richard Denham, fundador da Editora Fiel. Foi Bill que apresentou ao “Pastor Ricardo” (como era afetuosamente conhecido) a revista The Banner of Truth, um gesto que teria impacto imenso no futuro ministério do Pastor Ricardo, solidificando sua visão teológica e a linha de publicações da Editora Fiel até os nossos dias. Na verdade, sua influência se estendeu a várias outras editoras evangélicas no Brasil.

Muitas histórias poderiam ser contadas, para ilustrar o impacto pessoal que ele teve em tantas pessoas no Brasil, e além – além do impacto literário da PES. No entanto, a lembrança que fica é de Bill sentado sempre nos primeiros lugares no auditório onde ocorriam as Conferências da Fiel, sempre ávido por ouvir as exposições bíblicas e palestras. Sentado no espaço reservado para a PES na livraria, sempre estava pronto a conversar e a contar alguma anedota engraçada de sua amada Irlanda do Norte. Uma de minhas prediletas é esta: “A Irlanda do Norte foi ofendida pela União Soviética. O Primeiro-Ministro irlandês pegou o telefone e ligou para o Secretário-Geral do Partido Comunista muito zangado e disse que a Irlanda do Norte invadiria e conquistaria a União Soviética. Os comunistas ficaram preocupados pois numa guerra, suas forças armadas destruiriam facilmente os irlandeses. Ai o secretário-geral soviético ligou para o colega irlandês, e disse a ele que o exército soviético era muito maior que toda a população da Irlanda do Norte. O primeiro-ministro irlandês pediu para pensar um pouco. E ai comenta com o secretário-geral que seu país não mais atacaria a União Soviética, pois a Irlanda do Norte não teria espaço para abrigar tantos prisioneiros de guerra!” Mas, acima de tudo, seus olhos brilhavam quando ele falava de algum futuro lançamento da PES; muitas vezes tais demonstrações de paixão por livros que impactariam a vida de muitos eram acompanhadas por gestos que geralmente são usados em referência a uma comida deliciosa.

Além dos tesouros que Bill fez traduzir e publicou pela PES, ele abrigou e incentivou diversos autores brasileiros. Meu primeiro livro publicado foi lançado pela PES, em 2001, D. M. Lloyd-Jones: pregador da Palavra.

Ele sempre carregava umas balinhas de caramelo no bolso, e perguntava aos que conversavam com ele: “Já foi abalado hoje?” E, diante da surpresa do ouvinte com tal pergunta, ele oferecia uma bala de caramelo, sempre rindo. Várias vezes, ele ofereceu um “crédito” pessoal para algumas pessoas suplementarem os descontos que ele mesmo oferecia na livraria. Em todos os momentos, sempre foi acompanhado por sua incansável, amável e amada esposa, Mary.

Em um sermão que Lloyd-Jones pregou à sua igreja em Londres, em 1955, pouco antes de Bill vir ao Brasil como missionário, o “Doutor”, como Bill se referia a ele, disse:

Bem, meus amigos, havendo começado no início com Adão e sua queda e com toda a sua tragédia, vemos os homens e as mulheres sendo em Cristo redimidos, curados, restaurados, perdoados, ressuscitados, glorificados, aperfeiçoados. “Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus” (Mt 5.8). E esse é o destino que nos aguarda se estivermos em Cristo. Não há necessidade de sol. Não há necessidade de lua. Não há necessidade de estrelas. Não há necessidade de templo. O Cordeiro estará no centro, e Deus pessoalmente. Vocês e eu, no corpo, com nossas frágeis estruturas, nossas dores e angústias, nossa luta contra o mundo, a carne e o diabo, com nossos gemidos e queixas e, talvez, até mesmo nossas murmurações e incertezas, vocês e eu, meus amigos, estamos destinados a esse estado – estamos avançando para ele. […] Tão certo como é nossa salvação, nosso renascimento, tão certo como é nossa ressurreição, isso também é inabalável.

Oh, bendito dia! Que Deus nos conceda a graça de vermos essas coisas tão claramente, que viveremos para sempre em sua luz e, portanto, que jamais vivamos leviana e licenciosamente neste mundo passageiro e condenado, o qual está para ser destruído. Que vivamos como filhos da luz e filhos do dia, como filhos de Deus, como os que irão vê-lO, irão estar com Ele e participarão com Ele de sua eterna glória. Amém.

Este breve trecho está registrado no livro A Igreja e as últimas coisas e resume muito dos ensinos cristãos que motivavam e guiavam o ministério de Bill Barkley.

Este amado irmão descansa agora no Senhor, a quem tanto amou, e que lhe chamou graciosamente para servir com alegria o povo de Deus no Brasil. Neste momento ele desfruta as gloriosas realidades reveladas nas Escrituras Sagradas, inspiradas pelo Espírito, e que ele esperou em fé.

E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo. (1Co 15.54-57)

Pedimos as orações do povo de Deus por sua esposa, Mary, e por seus filhos, Tom e Sharon, para que Deus lhes dê conforto neste momento e a esperança de um alegre reencontro na glória e vida eterna.

Franklin Ferreira, consultor editorial de Edições Vida Nova, diretor geral do Seminário Martin Bucer e presidente da Coalizão pelo Evangelho

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here