Maldição hereditária: uma análise teológica

72
417352

Introdução

Não são poucos os grupos evangélicos que creem na chamada “maldição hereditária”.  A ideia é a seguinte: os pais têm o poder de amaldiçoar os filhos, sejam através de suas palavras ou de suas atitudes pecaminosas, e os pecados dos pais são inevitavelmente herdados pelos filhos. Associada a esta ideia, está a crença na quebra de maldições: é preciso repreender o “espírito da prostituição”, o “espírito do adultério”, o “espírito homicida”, o “espírito da pobreza material”, etc. Para que as maldições de nossos ancestrais sejam quebradas, é preciso repreendê-las com palavras de fé.

O objetivo do presente estudo é analisar o conceito de maldição hereditária, tecendo algumas observações a respeito das passagens bíblicas normalmente utilizadas para fundamentar essa doutrina. Também observaremos algumas passagens bíblicas que nitidamente contradizem tal conceito. Não almejamos, com isso, despeitar as igrejas evangélicas que creem na maldição hereditária. Reconhecemos que nossas diferenças teológicas não podem impedir o respeito mútuo e o amor fraternal.

O conceito de “maldição hereditária” no cenário evangélico

No cenário teológico brasileiro, o conceito de maldição hereditária foi amplamente popularizado pelo livro Bênção e Maldição, de Jorge Linhares[1]. Há outros livros e materiais, mas nos centraremos em Benção e Maldição, por ter sido escrito por um dos principais expoentes dessa doutrina.

Segundo Jorge Linhares, a maldição “é a autorização dada ao diabo por alguém que exerce autoridade sobre outrem, para causar dano à vida do amaldiçoado… A maldição é a prova mais contundente do poder que têm as palavras.”[2]

As palavras tem o poder de determinar o comportamento de outras pessoas. Linhares relata que um rapaz se tornou homossexual porque seu pai o amaldiçoou; a maldição foi chamar o filho de “mulherzinha”.[3]

Supostamente existe uma “cadeia de maldição” transmitida hereditariamente, e que precisa ser quebrada num ritual de libertação.

Todo o argumento de Linhares é construído a partir de experiências, seguindo o método indutivo, mas elaborado pela perigosa lógica do “depois disso, logo, por causa disso”. Esse tipo de argumentação é muito comum, no meio popular e religioso.[4] Exemplo: se tomei café, e logo depois sofro uma dor de cabeça, a causa da dor é o café; se passo diante de um gato preto, e logo depois tropeço, a causa do tropeço foi a má sorte produzida pelo felino; se passo debaixo de uma escada, e sofro um acidente, a causa do acidente foi o passar debaixo da escada; se fico doente, e não estou indo à igreja, a causa da doença é minha ausência aos cultos. Mas, muitos e muitos passam diante de um gato preto e debaixo de uma escada, e nada lhes acontece; muitos são completamente displicentes em relação às atividades da igreja, e não ficam doentes. Lembro-me aqui da fábula relatada por Rubens Alves: um agricultor achava que o sol nasce porque o galo canta, afinal, todos os dias depois do canto do galo, o sol nasce; mas um dia o galo morreu, e o sol continuou a nascer.

É possível que um rapaz se torne homossexual porque seu pai o chamava de “mulherzinha”. É possível que um adulto seja preguiçoso porque, quando criança, seus pais o chamavam de vagabundo. Mas isso não tem nada a ver com maldição. É o efeito natural que as palavras podem produzir. Além disto, é preciso considerar que muitas crianças sofrem de violência verbal quando crianças (e até mesmo violência física), mas quando adultas, tornam-se pessoas de bom comportamento, trabalhadoras e honestas.

Jorge Linhares crê que a hereditariedade espiritual é o que determina comportamentos. Por exemplo, o alcoolismo: “a história do filho repete a do pai; o avô era alcoólatra e o bisavô também.”[5] No entanto, há muitas pessoas que não são alcoólatras, ainda que seus pais sejam; e há tantos alcoólatras cujos pais nunca se embriagaram.

Outro problema é atribuir às palavras certo poder mágico. Concordo com o autor, quando diz que “As palavras têm o poder de encorajar ou abater as pessoas”[6]. O problema é afirmar que “nossas palavras podem alimentar ou anular a ação de Satanás”[7]. Linhares diz o seguinte: “Prognósticos negativos são responsáveis por desvios sensíveis no curso da vida de muitas pessoas, levando-as a viver completamente fora dos propósitos de Deus.”[8] Por outro lado: “Palavras positivas, amorosas, de fé, de confiança em Deus, liberam o poder divino para desfazer a opressão, pois Jesus veio para ‘destruir as obras do diabo (1Jo 3.8).”[9] Encontramos aqui a crença na “confissão positiva”. Mas o próprio autor cita 1Jo 3.8, onde se diz que Jesus destruiu as “obras do diabo”.  Portanto, não são as palavras positivas que destroem as “obras do diabo”, mas sim o Filho de Deus.

O conceito de “confissão positiva” também pode ser observado nessa experiência narrada por Linhares: “Na frente de minha casa havia nascido um pé de abóbora entre pedras de construção. Então declarei com certo desdém: ‘Eu te abençôo, ó pé de abóbora, e vamos ver o que acontece’. Meses depois havia abóboras em profusão, e de bom tamanho. Conclusão: ‘funciona até com abóboras’.”[10]. Isaltino Gomes responde: “Ora, se assim é, estas pessoas com palavras mágicas podem eliminar a fome do país.”[11] Bastariam algumas palavras, e todas as crises do nosso país seriam resolvidas.

Jorge Linhares também crê que as maldições precisam ser quebradas. Ele relata que comprou um carro e atropelou três animais em cada uma das viagens que realizou. Na primeira viagem, atropelou um cachorro, noutra um coelho e na terceira um pássaro. Então o Espírito Santo lhe disse o seguinte: “Você já repreendeu as maldições que porventura possam estar sobre esse carro? Não sabe que pessoas amaldiçoadas e infiéis participaram de seu projeto e fabricação? Não percebeu que em tantos anos, desde que você aprendeu sobre essa questão de bênção e maldição, você não costumava atropelar animais; e nem com outro carro? Esse é o primeiro”.[12]

No meu caso, já tive vários carros, não quebrei nenhuma maldição sobre eles, e somente uma vez acidentalmente atropelei um cachorro. Para evitar acidentes, é bem mais recomendável dirigir com prudência e periodicamente fazer a manutenção do carro do que quebrar maldições. Se não procedermos com prudência, os acidentes ocorrerão, com ou sem a quebra de maldições.

Até aqui, analisamos o conceito de maldição hereditária, e já apontamos algumas de suas deficiências. Não usamos as Escrituras, ainda. A partir de um pouco de raciocínio lógico, pudemos notar as falhas desse conceito.

Mas, afinal, a doutrina da maldição hereditária pode ser solidamente respaldada nas Escrituras? Vejamos.

 A maldição no Antigo Testamento

 Gênesis 9.25-26:

disse: “Maldito seja Canaã! Escravo de escravos será para os seus irmãos”.

Disse ainda: “Bendito seja o Senhor, o Deus de Sem! Seja Canaã seu escravo.

Gênesis 9.25-27 narra a maldição de Noé sobre seu filho Cam. Então, surge uma questão: os pais tem poder para amaldiçoar os filhos?

Três observações importantes a respeito dessa passagem bíblica:

  1. Encontramos aqui o conceito fortemente presente no Antigo Testamento: a solidariedade corporativa.[13] Todos aqueles que se originaram de um ancestral comum recebiam os méritos (bênção) e os deméritos (maldição) desse ancestral comum. Cam não honrou seu pai (veja Êx 20.12), por isso seus descendentes (canaanitas) foram amaldiçoados.
  2. Para a interpretação desse texto e de todos os demais textos do Antigo Testamento que falam sobre maldição, é preciso considerá-los como parte de um estágio específico da revelação de Deus no contexto da história da salvação. A história da salvação e o processo da revelação divina atingiram o seu ápice com Cristo (Hb 1.1). Portanto, não é o Antigo Testamento que interpreta o Novo Testamento, mas é o Novo Testamento que interpreta o Antigo Testamento. Além disto, não temos nenhuma passagem do Novo Testamento (nem do Antigo Testamento!) que autoriza os pais a amaldiçoarem os filhos. Ao que parece, a maldição de Noé sobre Cam é um caso único na Bíblia. De acordo com uma das regras fundamentais da hermenêutica (interpretação bíblica), não podemos elaborar uma doutrina sob um único texto bíblico.
  3. Mesmo na antiga aliança, os canaanitas amaldiçoados por Noé poderiam ser livres da maldição. Lembremos que Raabe era canaanita! Através dela, Deus trouxe o Salvador ao mundo (Mt 1.5). Raabe não precisou passar por um ritual de libertação para ser salva. Ela simplesmente creu no Deus de Israel, e sua fé foi suficiente para que ela fosse completamente livre da maldição de Noé.

Êxodo 20.5-6:

Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam, mas trato com bondade até mil gerações aos que me amam e guardam os meus mandamentos.

Esse é um texto corriqueiramente usado para fundamentar a maldição hereditária. No entanto, é preciso compreendê-lo adequadamente. O v.5 precisa ser compreendido à luz do v.6. No v.5, o texto bíblico afirma que Deus castiga “os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração”. Mas é preciso considerar também o v.6: “trato com bondade até mil gerações aos que me amam e guardam os meus mandamentos”. Os proponentes da maldição hereditária creem que Deus pode abençoar os filhos dos pais crentes por mil gerações? Certamente não. É claro que não estou dizendo que Deus não abençoa os filhos daqueles que temem ao Senhor. Mas ninguém ousaria dizer que, pelo fato de eu ser crente fiel, as próximas mil gerações de minha família serão abençoadas.

É preciso observar que o texto apresenta uma linguagem figurada. No v.6, lemos uma hipérbole, uma figura que expressa exagero. O sentido do v.6 é esse: Deus tem grande alegria em abençoar. O v.5 afirma que Deus castiga os pecados dos pais até a “terceira geração”. Comentando a expressão do v.5 (“até a terceira geração”), Isaltino Gomes afirma: “É um idiomatismo hebraico para designar algo intenso e longo e não algo que se perpetua, de pai para filho”.[14] Em linguagem figurada, os v.5-6 dizem o seguinte: Deus pune até a “terceira geração”, mas manifesta seu amor até “mil gerações”. O sentido é esse: o prazer de Deus não é punir, mas sim manifestar sua bondade. Portanto, o texto nada fala de maldição hereditária.

Deuteronômio 11.26-28:

Prestem atenção! Hoje estou pondo diante de vocês a bênção e a maldição. Vocês terão bênção, se obedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, que hoje lhes estou dando; mas terão maldição, se desobedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, e se afastarem do caminho que hoje lhes ordeno, para seguir deuses desconhecidos. (NVI)

O Senhor colocou diante de Israel a bênção e a maldição. Bênção, se Israel obedece à lei; maldição, caso desobedece.

Um ponto importante é que as bênçãos e maldições no livro de Deuteronômio estão no contexto da aliança mosaica, que pronunciava diretrizes voltadas especificamente para o Israel que habitaria na Terra Prometida. É o que lemos em Dt 11.31-32:

Vocês estão a ponto de atravessar o Jordão e de tomar posse da terra que o Senhor, o seu Deus, lhes está dando. Quando vocês a tiverem conquistado e estiverem vivendo ali, tenham o cuidado de obedecer a todos os decretos e ordenanças que hoje estou dando a vocês. (NVI)

Outro trecho de Deuteronômio, o capítulo 28, declara que a maldição viria sobre Israel na forma de exílios (v.36, 49-57, 64-65), escravidão (v.32), pestes e enfermidades (v.21-22), secas (v.23-24), carestia (v.38). A razão da maldição é muito bem explicada no v.45: “Todas essas maldições cairão sobre vocês. Elas o perseguirão e o alcançarão até que sejam destruídos, porque não obedeceram ao Senhor, ao seu Deus, nem guardaram os mandamentos e decretos que ele lhes deu.” (NVI).

Tais maldições precisam ser compreendidas no contexto da antiga aliança mosaica. Israel era a nação com quem Deus havia feito uma aliança, e, através dessa nação eleita, Javé iria trazer ao mundo o Messias salvador. No contexto da história da salvação, Deus deu a terra de Canaã como herança para Israel, pois seria ali naquela terra que o Messias haveria de nascer. E, enquanto usufruísse da terra prometida, e como nação teocrática (dirigida pelas leis de Deus), Israel deveria obedecer todas as cláusulas apresentadas na aliança mosaica (incluindo as leis cerimoniais, como os sacrifícios e as festas religiosas).

Entretanto, Cristo estabeleceu a nova aliança, e iniciou um novo estágio dentro da história da salvação. Agora, Deus não tem mais uma aliança com o Israel étnico, mas sim, com a igreja, o novo Israel de Deus. Assim sendo, as maldições de Deuteronômio 28 não são aplicadas à igreja, já que não moramos na terra de Israel, e a terra prometida do Antigo Testamento anunciava tipologicamente os novos céus e a nova terra, conforme lemos em Hebreus 3 – 4. Na nova aliança, Deus não traz secas ou fomes sobre nações, na forma de maldição. Imagine se, nos dias de hoje, Deus amaldiçoasse as nações rebeldes (incluindo as grandes potências europeias que hoje são pós-cristãs) com exílios, secas ou pestes!

Portanto, as maldições de Deuteronômio 28 foram dirigidas especificamente para o Israel teocrático, e, na nova aliança, não se aplicam às nações ou a indivíduos.

O ponto importante a ser notado é que, em caso de desobediência, as maldições viriam sobre Israel, fossem ou não pronunciadas. É verdade que elas seriam pronunciadas (Dt 11.29), mas viriam sobre Israel, mesmo se não fossem ditas. Quer dizer, em última instância, a maldição não era resultado de palavras mágicas proferidas, mas sim da desobediência à torah (“lei).

A responsabilidade individual em Ezequiel 18

Ezequiel 18.1-4 apresenta uma afirmação, feita pelo próprio Deus, que frontalmente desafia o conceito de maldição hereditária:

Esta palavra do Senhor veio a mim: “Que é que vocês querem dizer quando citam este provérbio sobre Israel: ” ‘Os pais comem uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotam’? “Juro pela minha vida, palavra do Soberano Senhor, que vocês não citarão mais esse provérbio em Israel. Pois todos me pertencem. Tanto o pai como o filho me pertencem. Aquele que pecar é que morrerá. (NVI)

O v.2 apresenta um provérbio: “’Os pais comem uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotam’?”. Deus está perguntando se esse provérbio é verdadeiro. A questão é: os filhos pagam pelos pecados dos pais? Nos v.3 e 4, Deus responde com um veemente não. O Senhor ordena para que esse provérbio não fosse mais citado, pois cada um precisa assumir a responsabilidade pelo pecado: “Aquele que pecar é que morrerá”. (v.4).

Nos versos seguintes, o texto diz que a justiça do pai e a bênção que viria sobre ele não seriam transmitidas aos filhos (v.10-13), nem a injustiça do pai e o juízo que viriam sobre ele seriam transmitidos aos filhos (v.14-18). No v.20, o Senhor declara: “Aquele que pecar é que morrerá. O filho não levará a culpa do pai, nem o pai levará a culpa do filho. A justiça do justo lhe será creditada, e a impiedade do ímpio lhe será cobrada.” (NVI – ênfase acrescentada).

Concordo com Isaltino Gomes: “Colocar a culpa de nossos atos errados e de nossas escolhas mal feitas em palavras ditas por alguém é cair na irresponsabilidade moral. Tomamos decisões, somos responsáveis pelo que fazemos. A culpa é nossa. Quando acertamos, o mérito é nosso.”[15]

A maldição no Novo Testamento

Antes de lermos os textos do Novo Testamento que se referem à maldição, precisamos entender que a obra de Cristo decretou o fim do poder de Satanás. É o que lemos em Mateus 12.29: “Ou como alguém pode entrar na casa do homem forte e levar dali seus bens, sem antes amarrá-lo? Só então poderá roubar a casa dele.” (NVI)

Jesus estava sendo acusado pelos fariseus de expulsar os demônios pelo poder de Belzebu (chefe dos demônios). Respondendo a essa acusação, ele afirma que, na verdade, expulsava os demônios pelo poder do Espírito de Deus (v.28). Então o contexto de Mateus 12.29 nos permite afirmar que o diabo é o “homem forte” (“valente”) que foi amarrado por Cristo, e os “bens” saqueados por Cristo são as vidas resgatadas por Ele. Ou seja, não precisamos amarrar o diabo. Ele já está amarrado por Cristo.

Mas o conceito de maldição hereditária crê que os crentes tem o poder de amarrar o diabo. Marilyn Hickey, ao dizer que as maldições precisam ser quebradas, afirma:

“O diabo é o valente. O que temos de fazer a ele? Amarrá-lo. E depois? Nós lhe tomamos a casa – ou aquela geração! Nós dizemos: Ei, diabo, espere um minuto! A minha geração não pertence a você porque eu o amarrei em Nome de Jesus, e você não vai fazer isso! É isso que fazemos: Rompemos a maldição em Nome de Jesus.”

Vamos amarrar o diabo, se Jesus já o amarrou? A obra de Cristo não foi suficiente?

Na verdade, a obra de Cristo destruiu as obras do diabo (1Jo 3.8), e não é necessária nenhuma quebra de maldição. Vejamos alguns textos do Novo Testamento que fundamentam essa afirmação.

Evangelho de João 8.32:

e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. (RA).

No v.31, Jesus disse: “Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos”. Quer dizer, a “verdade” mencionada no v.32 é a “minha palavra” mencionada no v.31. A verdade é a Palavra de Deus. Além disto, no Evangelho de João, a “verdade” é o próprio Cristo (Jo 14.6). Cristo é a própria “Palavra” encarnada, o “Verbo” de Deus (João 1.1, 14). Ele é a expressão máxima da revelação de Deus. Então, o que Jesus está afirmando em João 8.32 é que aqueles que conhecem a Palavra de Deus (Cristo e Sua Palavra) serão libertos: “e conhecereis a verdade…”.  O verbo “conhecer” é mais do que um conhecimento intelectual (embora inclua isto); trata-se de um conhecimento resultado de uma relação pessoal com Deus (Jo 17.3). Conhecer a Deus significa se relacionar pessoalmente com Ele. Então, o que liberta? Um ritual de libertação? Não! É preciso observar as duas frases. A primeira é: “e conhecereis a verdade”. A segunda é: “e a verdade vos libertará.” Quer dizer, para ser liberto, é preciso conhecer a Cristo e Sua Palavra (primeira frase), e é o próprio Cristo e Sua palavra que trarão libertação (segunda frase).

Gálatas 3.13:

Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em nosso lugar, pois está escrito: “Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro”. (NVI).

Paulo diz que aqueles que tentam se salvar pela prática da lei (mandamentos) “estão debaixo de maldição” (v.10). Na verdade, ninguém consegue observar todos os preceitos da lei, e, sendo assim, todos são amaldiçoados por ela. Pois a lei revela o pecado (Rm 7.7). A lei declara que todos nós somos pecadores e merecedores do juízo eterno. Não pode haver pior maldição do que a maldição da lei! No entanto, Cristo se fez maldição em nosso lugar. Ele assumiu o pecado julgado pela lei. E agora somos abençoados por Deus “em Jesus Cristo” (v.14; veja Ef 1.3). Portanto, a libertação da maldição é obra exclusiva de Cristo.

Nota-se, portanto, que a maldição nada tem a ver com palavras que foram proferidas pelos pais aos filhos. Para o apóstolo Paulo, a maldição é a vida escravizada pelo jugo da lei. A pessoa maldita é aquela que tenta se salvar pela obediência à lei. Como ela jamais conseguirá obedecer todos os regulamentos da lei, inevitavelmente ela está condenada.

1João 4.4:

Filhinhos, vocês são de Deus e os venceram, porque aquele que está em vocês é maior do que aquele que está no mundo. (NVI)

O diabo é “aquele que está no mundo”, e Cristo é aquele “que está em vocês” (os salvos). Pelo poder de Cristo, os crentes já venceram o maligno. Somos “guardados em Cristo Jesus” (Jd 1).

Portanto, Satanás não tem poder para causar dano nenhum aos salvos (veja Cl 2.15; Hb 2.14; 1Jo 5.18). Realmente não pode haver nenhuma maldição para aqueles que estão em Cristo Jesus.

 Avaliação do conceito de maldição hereditária

Transcrevemos uma recomendação de Isaltino Gomes: “Utilizar as passagens do Antigo Testamento onde Deus amaldiçoa Israel por quebrar o pacto e transportá-las para nossos dias, é ignorar o ensino neotestamentário.”[16] Não encontramos uma única passagem do Novo Testamento que ensina a maldição hereditária. E mesmo as passagens do Antigo Testamento, quando interpretadas corretamente, não fundamentam essa doutrina.

Em uma avalição final, o que podemos dizer a respeito da maldição hereditária?

  • O conceito de maldição hereditária condiciona, erroneamente, a ação do diabo às palavras

A ação de Satanás não precisa ser autorizada pelas palavras. O diabo age, independente de nossas palavras. O mundo jaz no maligno. (1Jo 5.19; Ef 4.27).

  • O conceito de maldição hereditária diminui o poder da obra de Cristo

De acordo com o Novo Testamento, toda a humanidade está debaixo da maldição do pecado. Não é necessário receber uma maldição dos ancestrais para estar amaldiçoado. Todos estão amaldiçoados, indistintamente. Uma pessoa não se torna maldita porque recebeu palavras de maldição dos pais. Toda pessoa já é maldita, por natureza. Teologicamente a maldição é resultado do pecado (Gn 3). Considerando que todos são pecadores (Sl 51.5; Rm 3.23), segue-se logicamente que todo ser humano nasce amaldiçoado. Então, existe sim maldição hereditária, mas só aquela que herdamos de Adão (veja Rm 5.12).

Por outro lado, a maldição foi totalmente vencida pela obra consumada de Cristo.

A maldição atingiu a raça humana a partir da Queda (Gn 3), e ainda é uma triste realidade no mundo atual. No entanto, chegará o dia em que a maldição será completamente vencida: “Já não haverá maldição nenhuma” (Ap 22.3).

Conclusão

Não existe nenhuma passagem bíblica que evidencia a maldição hereditária. A maldição que existe é aquela de Gênesis 3, resultante do pecado de Adão e Eva, que afetou drasticamente toda a humanidade. Mas a obra de Cristo é suficientemente poderosa para nos livrar de toda maldição. Não é necessária nenhuma quebra de maldição. Basta crer em Cristo.

______________________
[1] Jorge Linhares, Bênção e maldição: As palavras têm o poder muito maior do que você imagina! (2ª edição, Belo Horizonte: Editora Betânia, 1992).

[2] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 16.

[3] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 24.

[4] Tal argumento também é utilizado por alguns acadêmicos, para sugerir explicações para fenômenos sociais, políticos e econômicos.

[5] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 44.

[6] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 10.

[7] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 11.

[8] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 16.

[9] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 18.

[10] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 40.

[11] Isaltino Gomes Coelho Filho, Maldição sobre os crentes, outra invenção (texto sem fins comerciais). Disponível em http://www.isaltino.com.br/1999/01/maldicao-sobre-os-crentes-outra-invencao/. Acessado em 03.01.2016.

[12] Jorge Linhares, Bênção e maldição, p. 37.

[13] Para aqueles que almejam entender o conceito de “solidariedade corporativa” no Antigo Testamento, recomendo a leitura do livro de Russel P. Shedd, A solidariedade da raça: o homem em Adão e em Cristo (São Paulo: Vida Nova, 1995).

[14] Isaltino Gomes Coelho Filho, A atualidade dos dez mandamentos, Edição revista (São Paulo, Exudus, 1997), p. 51.

[15] Isaltino Gomes Coelho Filho, Maldição sobre os crentes, outra invenção.

[16] Isaltino Gomes Coelho Filho, Maldição sobre os crentes, outra invenção.

72 COMENTÁRIOS

  1. Ótimo estudo.
    Muito edificante.
    Mas infelizmente o exemplo do café não condiz com a realidade,
    “se tomei café, e logo depois sofro uma dor de cabeça, a causa da dor é o café”
    A ausência do café provoca a dor de cabeça. rsrs
    brincadeiras a parte.
    Graça e Paz.

  2. Ótimo estudo
    Porém Eu acredito em maldição hereditária porque tenho vivido na prática.
    Quando oro por pessoas na área de libertação os demônios se manifestam.
    Porque existe a maldição sobre aquela vida. E logo está pessoa é liberta pelo poder do nome de Jesus.E tudo que estava dando de errado na vida desta pessoas vc começa ver melhoras.
    Apenas um comentário naquilo que Eu tenho visto na vida de muitas pessoas.
    Deus abençoe a todos.

    • eu acredito nas duas linhas de raciocínio creio na maldição hereditária e nos votos secreto onde determinamos maldiçoes sobre nos exemplo eu nunca vou ser feliz ou eu nunca vou casar ou eu não consigo etc .
      o estudo foi otimo concordo com o cassio muitas vezes na oracao DEUS nos revela o que cada individuo precisa

    • Graça e Paz, parece que o irmão não refletiu adequadamente sobre um estudo tão bem embasado como este, suas experiências pessoais não servem como fonte de regra e doutrina. Leia atentamente Ezequiel 18 e Jeremias 31.29, eu prefiro a bíblia a experiências pessoais.

  3. Os filhos pagam sim pelos pecados de seus pais ou seja tmbm maldição hereditária é só olhar para Davi toda sua casa pagou por sua inresponsabilida até mesmo os seus filhos tudo por conta de ele ter falhando com Deus

    • A paz do senhor Jesus, como pode alguém pagar uma dívida que já foi paga na cruz do calvário pelo cordeiro perfeito pagamento irreversível pata aqueles que são filho de Deus pela fé em Jesus Cristo?

    • Davi mxm sentenciou toda desgraça na sua casa, quando natã foi até ele, ele disse pra quem roubou a pequena ovelha do pobre….2 Samuel 12. Então não houve uma maldição hereditária e sim um sentença do próprio rei.

  4. Como é difícil para as pessoas compreenderem a diferença que existe entre consequência de um erro e maldição.
    Aliás, como é fácil discordar baseado apenas em citação de texto fora de seu contexto. Eu fico impressionado como os crentes amam uma maldiçãozinha.

  5. Excelente, obrigada por compartilhar sobre isso, eu estava em duvida a respeito desse assunto, até fiz uma oração com minha família quebrando todas as maldições em nome de Jesus, agora acredito que Deus viu minha tolice e teve misericórdia… creio sim que o sacrifício de Jesus na cruz foi suficiente para desfazer as obras de satanás, e creio que ele perdoou nossos pecados e nele fomos libertos….devemos obedecer a Deus e não dar brechas para satanás agir em nossas vidas, ele é acusador e destruidor, mas maior é o que esta em nós! Gloria a Deus por seu amor e sacrifício!!! Que Deus me perdoe toda falta de conhecimento.

  6. Um Estudo bem abrangente,mas; também trabalho na área de libertação,e tenho visto, até mesmo em lares cristãos, pessoas que fizeram pactos com demônios,e talvez por falta de Conhecimento bíblico,vivem assolados, gostaria de saber e aprofundar mais. Obrigado

    • Isso é oque satanás quer que o povo acredite… em demônios e ñ na palavra. João8:32-“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.
      Do que mais, podemos rebater essas mentiras do diabo, assim como Jesus fez ao ser tentado, visto que o próprio satanás também citou salmos 91 na 2a tentativa (frustrada). Irmãos, parem de acreditar no diabo e de falar com demônios, parem de se sujeitar. Jesus fez um trabalho completo.

    • opa colega não faço parte da equipe do site mas até onde eu sei n existe menção na biblia a cerca de pacto com demonio ao menos n aquele pacto popular em que o demonio te concede um desejo em troca da sua alma e n faria sentido na biblia até pq todos nós nascemos filhos do pecado e já pertencemos ao diabo e quem nos salva por meio da graça

  7. Para um homossexual, basta aceitar Jesus e já está liberto? Para um pedófilo, a EBD já resolve? Ou será que uma análise e cuidado maior devem ser feitos?

    Admiro a igreja Batista, porém analiso a falta de cuidado com questões espirituais, não apenas esta denominação, mas várias outras tem sofrido por ignorar conhecimentos dentro de cura interior e libertação.

    Principalmente no que se refere a consequências de pecados.

    • Olá!
      Basta aceitar Jesus que já está SALVO!
      Depois vem a conversão, que é um processo, dia a dia! E a Palavra de Deus (a Bíblia) vai ser essa palavra que liberta e converte dos maus caminhos. Temos que discipular com a Palavra e não com achismos ou experiências pessoais.
      Temos que pregar o Evangelho puro e simples, como ele é e isso vai trazer a liberdade que todos necessitam.
      Consequências de pecados é uma coisa e o termo maldição hereditária como “pregam os adeptos” é outra coisa. Não vamos confundir as coisas.
      Todo cristão que lê a bíblia sabe que pecados tem consequências, todo ser humano, por mais leigo e simples que seja, sabe que toda ação traz uma reação, que há plantio e há colheita. Talvez esse seja o segredo: ler a bíblia, renovar a mente pela Palavra, a única que verdadeiramente liberta.
      Tenho me deparado com muitos amigos e conhecidos que são cristãos de pouco tempo e de muitos anos, mas que não fazem estudo e leitura da Bíblia. Daí fica difícil mesmo. Só se alimentam pelo que outras pessoas (falhas como eu e você), dizem. Lamentável…

    • A resposta para suas perguntas estão nos evangelhos. Existem muitos exemplos de pessoas que se chegaram a Jesus e até aos discípulos, apóstolos e foram libertos da maneira mais simples ! Crer no Salvador e se arrepender dos pecados (genuinamente) , é o suficiente para ser liberto da maldição.

    • Olá, bom dia! Me chamo Márcio e sou filósofo e teólogo tbm! Bem. Batistas e adjacências – e sem lançar mão da falácia ad hominem – são e serão adeptos da cessação dos sinais e do fenômeno místico, ou, como diria o teólogo alemão, O numinoso, em Rudolf Otto! E isso não é de agora! Desde SATANÁS, que RELATIVIZOU a ordem dada por Deus a Eva, o mundo temente a Deus, a ser re-contado de Sete, vem sofrendo esse mesmo tipo de abordagem! Aos demônios do passado, hoje são – para surpresa de zero pessoas – doenças demonstradas “eficientemente”, pela ciência, do âmbito mental! É. Ou seja: quando os apóstolos e o próprio Senhor Jesus disse que “temos poder para expulsar DEMÔNIOS”, eles “não sabiam muito bem o que estavam dizendo” e só agora, os verdadeiros “intérpretes das Escrituras”, os liberais e suas respectivas facções e adjacências, assim como nos tempos de Jesus, irão “demonstrar” que, de acordo com Howard Gardner, de acordo com Carl Rogers, que de acordo com Carl Gustav Jung…etc, etc e etc, tuuudo aquilo não passava de “folclore” da época, onde DEMÔNIO no grego é DAIMONIA, que era a forma como as pessoas no passado tratavam as suas crendices e bla…bla.. e blaaa! Assim, o ANACRONISMO está beatificado! Então, meu querido, não perca seu tempo com os tais! Eles não conseguem se firmar em nenhum nicho das humanidades: não conseguem se estabelecer no seio teológico de fato, pois negam um princípio que eles mesmos tanto idolatram, o SOLA SCRIPTURA; se está escrito que “sinais maiores que estes”, e que “não o proibais ninguém de falar em línguas”, por que proíbem ou relativizam, se é SOLA SCRIPTURA?? E nem conseguem se estabelecer no seio filosófico, pois suas teorias anti- teofânicas e pseudo-racionalistas não se sustentam quando tentam demonstrar a divindade de Jesus, apelando para o argumentum da fé! Ora, ora! E o que vem a ser fé, filosoficamente? Não percebem o problema do critério ou o da circularidade de Michel de Montaigne, epistemólogo e ceticista do século XVI, que preconizava a seguinte tese:
      “Para Calvino, só os que foram escolhidos por Deus poderiam alcançar a verdade divina. Sem receber a iluminação divina, ninguém poderia oferecer uma interpretação correta ou ter qualquer certeza ao ler a Bíblia. Para saber se alguém tinha sido iluminado por Deus, o critério apresentado era o da ‘convicção interna’. Essa convicção interna era o que tornaria a pessoa capaz de reconhecer as verdades da Bíblia. Esse critério calvinista para a interpretação da verdade baseado numa escolha divina também não foi aceito. Sua refutação era feita MOSTRANDO A CIRCULARIDADE VICIOSA QUE ELE IMPLICAVA. Sabia-se que se estava iluminado por Deus quando se tinha uma convicção interna, E sabia-se que essa convicção era verdadeira quando se tinha a iluminação divina.” (CONTE, 1996, p. 8,9) Assim sendo, conforme demonstra Montaigne, cada um poderia arrogar para si mesmo esse direito de ter a correta interpretação da verdade divina por que tinha a inspiração divina, logo, o critério de verdade cai sempre nesse circunlóquio, por que o portador de tal verdade era seu próprio critério para avaliar…O CRITÉRIO?!? Essa ladainha é antiga! Desde Lutero, mas principalmente Jean Calvin, Eles lutam contra o erro dos católicos de emparelhar autoridade Bíblica com a humana e, para fugir dessa heresia, eles acabaram por cometer o mesmo erros dos tessalonicenses, de proibir toda e qualquer profecia por causa de alguns falsos profetas! Pararam no tempo, e no espaço! Ainda falam “nauseabundo”, “baPTismUS”, e o que não passa de um mero vício de linguagem, o arcaísmo, eles, “é o jeito reformado de falar”!! rsrsr! Eu me divirto com eles, viu! Boa tarde!

    • No caso do homossexual, Cristo é suficiente para a libertação. Foi por causa dos méritos de Cristo que somos libertos do Jugo do pecado. Se ele verdadeiramente aceitou a Jesus, nova criatura ele é. Logo não é ele que vive, mas Cristo vive nele. Quando recebemos Jesus, renunciamos as vontades da carne e entramos no processo de santificação. Isso não significa que a carne vai parar de desejar o mal, mas aquele que é verdadeiramente espiritual vai renunciar, por amor a Cristo.
      Sobre o pedófilo e a EBD: Não é a EBD em si que resolve, mas a Verdade da Palavra de Deus que liberta.. Se ele ouvir a Palavra e crê, ele obterá vida. A palavra de Deus tem poder para nos convencer do nosso pecado e nos instruir na reta justiça. Se esse pedófilo ao ouvir o ensino se arrepender, então sim, o ensino da Palavra de Deus resolve.
      O que você quer dizer “análise e cuidado maior”?

  8. Texto extremamente esclarecedor e embasado na Palavra de Deus! Tenho presenciado muitos debates, discussões, divisões por conta desse assunto e costumo dizer que as pessoas “se utilizam” de caminhos diferentes para chegarem ao mesmo lugar: aos pés de Cristo. Uns vão direto à cruz e outros percorrem um caminho maior. Enfim, acredito em consequências de pecados, em “vícios” de criação, de educação, cultural, em “manias de família”, costumes de criação e tudo mais. A palavra tem poder sim, mas isto está ligado ao receptor, ao seu cérebro e não a uma maldição. Temos que saber filtrar o que ouvimos e cuidar com o que falamos para as crianças ( pois estas ainda não tem compreensão do todo) e para os “mais fracos na fé”, para que não frutifique coisas ruins nas suas mentes. Ao receptor de bom entendimento, fazer o exercício de filtrar o que traz vida e o que traz morte. Percebo que para alguns (não generalizando), é mais fácil “colocar a culpa” em um antepassado do que lutar com pecados, costumes, vícios enraizados. Sim, o sacrifício de Jesus É suficiente! Mas entre entender, aceitar e praticar existe um caminho a percorrer, uma “carne a matar”, orgulho a vencer, e muitos não querem trilhar esse caminho. A Palavra liberta e temos que nos fartar dela todos os dias (falo por experiência própria!). Quanto mais dela nos alimentamos, mais somos livres. Se somos livres em Cristo, não entendo o por quê de voltar a ser escravo de satanás? É Deus quem rege a minha vida. Vejo cristãos falando mais do diabo do que de Deus, dando mais crédito à Satanás do que ao próprio Salvador. Que o Espírito Santo nos guie, nos dê discernimento e entendimento para que possamos realmente nos libertar do jugo e do fardo pesados e para que possamos não colocar esse jugo e esse fardo sobre a vida de outros irmãos em Cristo. Jesus falou que o jugo Dele é suave e o fardo leve. Também disse que no mundo teríamos aflições. Não existe cristão que não sofra aflição, não existe! Então não confunda vida abundante com ausência de sofrimento. Vida abundante é ter certeza da salvação, é receber a promessa da vida eterna, é ser agraciado pela graça de Deus! A paz queridos e que Deus nos ilumine!

  9. Um excelente estudo Pastor Luciano. Mas, se me permite, quero falar-lhe que da mesma forma que refutamos o empirismo de pessoas que acreditam na quebra de maldições, também devemos nutrir nossas convicções com a palavra soberana de Deus, pelo menos é o que os reformados como eu acreditam.
    Dentro disto, quero trazer a passagem: “«No dia seguinte, saindo eles de Betânia, teve fome. Vendo ao longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se, porventura, acharia nela alguma coisa. Aproximando-se, nada achou senão folhas; porque ainda não era tempo de figos. Disse-lhe: Nunca jamais coma alguém fruto de ti; e seus discípulos ouviram isto.» (Marcos 11:12-14)”. (Observou que não foi oração ou apelo ao céu, foi um “disse-lhe” que confere no original em grego)
    “ «Ao passarem de manhã, viram que a figueira estava seca até a raiz. Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Olha, Mestre, secou-se a figueira, que amaldiçoaste! Tornou-lhes Jesus: Tende fé em Deus. Em verdade vos digo que quem disser a este monte: Levanta-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se faz o que ele diz, assim lhe será feito. Por isso vos afirmo: Tudo quanto suplicais e pedis, crede que o tendes recebido, e tê-lo-eis. Quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai-lha; para que também vosso Pai que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas.» (Marcos 11:20-25) . Causaria espanto em qualquer um que realmente que aquilo dito por Jesus, ocorreu mesmo. Hoje em dia seria Jesus seria um feiticeiro ou algo do tipo. Há passagens do Apóstolo Paulo também que alongaria demais a observação. Grande abraço. Sola scriptura!!!!!

  10. Acredito na maldição hereditária. Deus visitou o pecado do próprio Abraão dizendo que a decência dele ficaria 400 anos escravos no Egito . Quem lembra???? E também por ter ouvido testemunhos. Creio também no poder de DEUS em JESUS pra libertar tudo isso.

  11. Esse “estudo” confunde o ímpio que quer ser de Deus. Toma de forma literal a interpretação de “repreender”. Erra da mesma forma que os evangélicos só que para o outro lado, parecendo querer justificar erros e não corrigir. Os pecados tem que ser repreendidos sim. Exemplo em uma família o pai trai a mãe. Mesmo se separando segue na devasssa carnal. Se o filho não repreender esse ato e se opor ao pai, estará sendo também cúmplice e será “amaldiçoado” com resquícios do pecado do pai. Como disse o amigo acima, refoeço e adiciono que esse conceito de ser perdoado automaticamente é exatamente um artifício do ” diabo”. Portanto vá de retro Satanás!

  12. Ah cura e libertação interior sim; vejo neste estudo que o principal remédio para cura é Cristo que liberta, cura e satisfaz todos as necessidades espirituais que o ser humano precisa para ser liberto, que todo poder emana de Deus e por seu filho Jesus, e que através do Espírito Santo somos capacitados.
    outro sim, é que: não podemos atribuir aos filhos o pecado dos pais, (uma maldição espiritual hereditária) a não ser a culpa do pecado de Adão, em que todos pecaram!
    Mas Deus já deu atenção a este pecado – Seu filho para remissão , como expiação…
    Jesus anulou o poder de Satanas!
    João escreve que o grande pecado da humanidade é não crer em Jesus!! Jo. 16: 9Do pecado, porque a humanidade não crê em mim;
    aquele que crê não pereça, mas tenha a Vida eterna…
    Jesus já consumou; veio, foi tentado, foi aprovado, morreu e ressuscitou , esta com as chaves , Ele vem.
    o que trata nesse estudo não é uma hereditariedade de uma genética materialista da criação , uma doença ou desajuste na genética do ser humano, que passa de pai pra filho.
    É uma não existência de hereditariedade que passe de pai a filhos, netos e bisnetos , se estes fizerem a vontade de Cristo! se viver e aceitar e clamar a Deus – o Sacrifício de Jesus Cristo é suficiente capaz de e não precisamos , ou não ha nada que possamos fazer para valer mais.
    só Cristo, e seu sangue tem este poder de romper pactos e ou acordos, a manifestação do homem do pecado que se fez pecado o pecado foi pago na Cruz! e foi Cristo não os meus feitos,
    É graça, favor imerecido, não vem de vós é dom de Deus!
    Não vejo neste estudo uma crença contra o pentecostal poder do Espírito, mas a própria manifestação do Espirito na revelação da Palavra de Deus aos homens.
    não é preciso um ritual de palavras, gestos e orações , é o próprio Jesus que livra e liberta, o que precisa e deve ser feito é CRER em JESUS, no sacrifício dEle é Ele que Liberta, j´s esta tudo preparado é a graça Maravilhosa graça de Cristo!!!
    toda maldade deixada pelos pais pode e deve ser anulada por Cristo através da fé em Jesus e no seu sacrificio!!!
    simples assim.

  13. A paz do Senhor Jesus, nessa matéria sobre maldição o escritor afirma que só tem o texto de Noé amaldiçoando CAM, porém em ll Samuel 3.29 o rei Davi lança uma maldição sobre a vida e descendência de joabe, e alguns estudiosos até entendem que a mulher do fluxo de sangue de Lucas 5 estava debaixo dessa maldição lançada pelo rei Davi sobre joabe. Pois Jesus na cura dessa mulher disse de mim saiu virtude, nota se que em Mateus 14:36 todos que tocavam em jesueram curados, e todos ali em Lucas 5 estavam tocando em Jesus e creio que estavam sendo curados. Porém essa mulher ao tocar saiu virtude ou seja algo diferente aconteceu, a maldição só poderia ser quebrada por alguém que fosse maior do que aquele que a lançou, Davi era profeta, sacerdote e rei quem seria maior que ele? Jesus pois também era profeta, sacerdote e rei porém era o Filho de Deus encarnado, desta maneira tinha poder para quebrar aquela maldição. Escrevi isso para mostrar que na bíblia não tem só o caso de Noé amaldiçoado Cam.

  14. o Estudo, leva o leitor descentralizar, e desacreditar nos processos de libertação evidenciados na bíblia e executados pelos próprio senhor Jesus, sou Teólogo e estudante de diversas áreas de difícil entendimento nas escrituras, mais muitas respostas encontrei na pratica, pois ministro libertação a mais 20 anos, Medição hereditária e vivida na bíblia, muitos me perguntam se os demônios tem nome, e só existe um versículo a onde jesus pergunta o Nome e tem a resposta, eu não via fundamento nessa tese, ate fazer na pratica o processo de libertação, e vi que não era só “legião” a uma lista enorme de nomes, mais vc nunca vai encontrar na Bíblia ate estudar outras religiões a fundo, pregamos com muita ousadia, a palavra de salvação, incentivando os membros a crerem em jesus, para serem libertos, e quando termina o culto nos nos espantamos com a fila enorme de irmãos pedindo oração de libertação, e muitos manifestam. mais o estudo é interessante, não é libertador

    • mas é isso que ele falou … aceitar Jesus através do arrependimento e , se dedicar em conhecer a Sua palavra pra então ser liberto .
      e sim , eu creio …a maldição do mal é desfeita apartir do momento que aceitamos Jesus com sinceridade de coração

  15. A forma em que você coloca essa questão, parece que está dizendo: Por estarmos na nova aliança, podemos falar e fazer tudo o que quisermos, nada vai nos acontecer.

  16. Se o sacrifício do Senhor Jesus foi suficiente, porque então o proprio Senhor enviou os seus discípulos a pregar o Reino de Deus e inclui nos Seus comandos, EXPULSAI DEMÔNIOS?!
    “Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas;”
    (Marcos 16:17)
    Porque então o apóstolo diz, RESISTI AO diabo?
    “Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês.”
    (Tiago 4:7)

    Ou, NAO DEIS LUGAR AO diabo?
    “e não deem lugar ao Diabo.”
    (Efésios 4:27)

    1 João 3:8 diz:
    ” Aquele que pratica o pecado é do Diabo, porque o Diabo vem pecando desde o princípio. Para isso o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo.”

    Não sería ser do diabo e amaldiçoado a mesma coisa, já que o diabo é maldito por estar destinado ao lago de fogo e enxofre?

    “O Diabo, que as enganava, foi lançado no lago de fogo que arde com enxofre, onde já haviam sido lançados a besta e o falso profeta. Eles serão atormentados dia e noite, para todo o sempre.” (Apocalipse 20:10)

    E não seria destruir as obras do diabo o mesmo que quebrar maldições?

    Maldição existe SIM! E se nós nao abençoamos os nosses sere queridos, amigos, familiares, os estamos amaldiçoando somente por permitir que permaneçam no engano de sanatas, que não quer que tenhamos conhecimento dele, e ao não por não saber quem é o diabo e suas estratégias muitos sofrem aceitando ideias errôneas e de que nao é preciso combatê-lo

    “O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” (2 Coríntios 4:4)

    O deus desta era é ninguem mais do que o proprio diabo!

  17. Realmente o pastor Luciano demonstra ter muito conhecimento, mas pouca intimidade com Deus.
    A bíblia diz que devemos crescer na graça e no conhecimento.

  18. Eu acredito sim em maldição hereditária, vejo isso no seio da minha família, mulheres tendo filhos sem casamento, homens que morrem por bebida alcoólica, mas creio que aceitando a Cristo a maldição é quebrada instantaneamente, não deixando brechas p Satanás atuar

  19. Excelente exposição. Nesse estudo senti confirmadas revelações que eu recebia mas não conseguia espalmar tão bem. Não creio em maldição hereditária. Já algumas reações que se confundem como se fossem maldições hereditária, ora trazidas por um mesmo ambiente, ora trazidas pela genética onde algumas propriedades alimentares ou da natureza interferem no resultado, e assim segue, como até mesmo por desfrutarem de uma mesma sociedade ou área geográfica.
    Mas nenhuma dessas coisas podem diminuir o poder de Jesus, em nos dar a herança conquistada por Jesus e que só podemos conseguir através da fé nEle.

    Uma outra coisa que merece ser observada e o fato que no excesso da liberdade que muito aponta para individualidade, vemos nos grupos religiosos que na maioria não há uma profunda reflexão nas principais diretrizes que eles confessas seguir, e com isso, surgem uma super multiplicação de pensamentos que não apresentam uma coesão sequer junto aos líderes. Falta claridade e responsabilidade em assumir um direcionamentos a seus próprios membros.
    Infelizmente, reconheço que isso desgoverna ainda mais quando acontece essas diferenças até mesmo dentro dos pequenos grupos. E como covardemente acabam ocultando as dúvidas surgidas e nunca conseguem a harmonia esperada., ainda que eu concorde com a frase citada “Reconhecemos que nossas diferenças teológicas não podem impedir o respeito mútuo e que amor fraternal”, quando essas diferenças gritam muito perto de nós, precisamos reconhecer que a cada um é dado a porção que pode suportar , e que devemos buscar pelo completo em Cristo. E o Espírito Santo ocupa os vácuos deixados por nos e/ou em nos para com nossos irmãos na fé, assim como deles para nós é só o Espírito Santo torna possível a caminhada, em união.
    Obrigada queridos!
    Glorias a Deus!

  20. Gostei bastante do Estudo. Muito Esclarecedor.
    quando se conhece a bíblia e a hermenêutica certamente confunde a mente de pessoas que so ouviram e creram, cegamente sem estudar nem conhecer a verdadeira doutrina bíblica.

  21. Muito bem explicado, argumentação teológica correta.
    Precisamos urgente em nossos dias de estudos assim bem argumentador na palavra de Deus, com a interpretação corretas dos textos bíblicos.
    Parabéns Deus te abençoe

  22. Se conforme diz, não existe maldição hereditária, porque na minha família, nenhum casamento é feliz? Seja minha mãe ou minhas tias e tios, nenhum teve um casamento satisfatório, entre eu e meus irmãos também é a mesma coisa

  23. Quando estamos em Jesus, não dizemos palavras que não edificam. Somos cobrados pelo que fazemos.
    Somos influenciados por todos e tudo a nossa volta. Viver sobre influencia não e viver sobre maldição. Pagamos pelos erros que cometemos individualmente.

    Precisamos entender que quando estamos em Cristo, Ele mesmo se encarrega de nos limpar de todo o mal e toda influencia que Satanás possa ter em nossa vida, nos transformando e nos aperfeiçoando conforme sua imagem e semelhança, fazendo com que nos tornemos imitadores de Paulo, como Paulo foi de Cristo (1 Coríntios 11.1)

    Reflitam em 2 Coríntios 5.17 – 5.21

    Por acaso, naquele grande dia, você vai dizer pra Deus que a culpa dos seus erros foi por causa dos seus pais?
    Você passou a vida dentro da igreja, louvando a Deus e fazendo a obra, mas vivia traindo a sua mulher o tempo todo. E naquele dia Deus vai dizer pra você que pode entrar no céu porque as suas traições foi de responsabilidade de seu pai/avô que traia a sua mãe/avó e você não sabia, pois era maldição hereditária?

    • Reflita Também no Salmos 91:10-11
      “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.”

      Romanos 8
      1 Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.
      2 Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.

  24. A paz pastor Luciano, o texto em João 9;2 onde os discípulos pergunta a Jesus porque o cego nasceu assim, por causa do pai ou da mãe? Não seria um texto para possível maldição hereditária?

  25. BOM dia! Gostaria de um estudo ou explicação levando em conta Mateus 23 35! Concordo plenamente com o texto, só queria entender essa passagem e nesse contexto! Obrigado!

  26. Boa tarde Luciano.
    Com alegria em poder confirmar estudos que tenho feito a respeito da Maldição Hereditária, tem deixado um pouco confusa porque cada igreja ensina uma coisa. Sou estudiosa da palavra de Deus. por que não dizer SEDE de saber mais. A cada instante, vejo que nada sei.
    Com a explanação simples e bíblica ainda fica algo obscuro no meu aprendizado: Ex. uma pessoa casou ainda não cristã, frequentou o espiritismo embora muito criança, sem conhecer nada, casou homem espirita conheceu Jesus mais tarde.
    Pergunto: como vou discernir quando é PROVA ou Ataque do maligno?

  27. Todos os Reis no antigo testamento foram cobrados,sendo amaldiçoado por Deus por não obedecerem seus mandamentos, até mesmo o próprio Rei Davi,no novo testamento, também está bem claro,quem viola as regras da Bíblia sagrada, está condenado ao inferno, está escrito,quem crê e for batizado será salvo, porém quem não crê já está condenado, evangelho de Marcos
    E Jesus afirma, somente quem perseverar até o fim,este será salvo
    Então não venha me dizer quem descumprir as regras não tem maldição em si próprio, porque está escrito!
    O próprio Jesus falou que ele não veio para acabar com a lei,mas pra cumpri_la

  28. Infelizmente hoje vivemos uma geração que não lê bíblia e prefere engolir qualquer coisa.Excelente artigo que serve para ajudar a muitos que o sacrifício de Cristo na cruz do calvário é suficiente para quebrar todo e qualquer tipo de maldição.

  29. Precisamos analisar as escrituras com muita atenção,vivernos na Nova Aliança não quer dizer que vc pode fazer tudo o que sua carne quer mas deixar de fazer por um amor Maior a o que Jesus fez por nós na Cruz nos libertando de toda maldição se fazendo maldito por nós.

  30. Paz irmão querido

    Talvez você tenha esquecido de citar alguns textos principais da palavra de Deus.

    Vamos lá para êxodos 20 sobre os 10 mandamentos

    “sou um Deus ciumento, que pune os filhos pelos pecados dos pais até a terceira e quarta gerações dos que me odeiam. Mas sou leal a milhares que me amam e guardam meus mandamentos.

    Em
    Deuteronômio 28
    Vemos as bençãos e maldições
    Que se aplicam pela obediência ou a desobediência as leis e decretos de Deus.

    Jesus não veio para abolir a lei, veio para cumpri-la.

    Lembrando que as maldições só se aplicam aos que Desobedecem as leis, decretos e princípios bíblicos.

    Pois
    Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus .

    Mas peraí, vc pode questionar “ quer dizer que os cristãos nas igrejas sofrem maldições hereditários ?” A resposta é simples e muito
    Bem esclarecida nos versículos a cima.

    OS VERDADEIRAMENTE CONVERTIDOS, ou seja Os QUE ACEITARAM JESUS CRISTO
    COMO UNICO E SUFICIENTE SALVADOR E ABANDONARAM O PECADO, SE ARREPENDERAM GENUINAMENTE E BUSCAM VIVER EM
    SANTIDADE E OBEDIÊNCIA, ESSES ESTÃO
    LIVRES DAS MALDIÇÕES.
    E PASSAM A SER MERECEDORES DAS BENÇÃOS CITADAS EM DEUTERONÔMIO 28

    Todos sabemos que a grande maioria dos que frequentam as igrejas não são convertidos verdadeiramente por não abandonam seus pecados e esses irão sofres as consequências da desobediência (maldições) até que que entendem que precisam amar a Deus de todo seu entendimento de toda sua alma e de todo seu coração e o próximo como a si mesmo.

    A palavra de Deus afirma
    AQUELE QUE AMA A DEUS É AQUELE QUE OBEDECE SUAS LEIS.

  31. Acredito que o sr esteja fazendo uma confusão. Se a Biblia afirma sobre a maldição com algo da parte de Deus e temos diverssas evidências que nos atestam para esse fato, logo, para mim e para todos que acreditam nisso, ela se torna verdadeira. E não podemos negar que pela cruz somo perdoados e livres da maldilção, Fato. Apenas oque se acredita e se vê na prática, é que as maldições s~não são desligadas num ato único de aceitação, pois não exister texto biblico que nos atestem para isso. Seu estudo pode se basear também em outros autores, para que o sr. compreenda mlhor esse tema. podemos ver que Daniel , homem justo segundo Deus, estvá na Babilônia junto com Israel, e mesmo sabendo que o cativeiro deveria duara 70 anois no mínimo, intercedeu confissóriamente por ele e pelo povo, para que ocativeiro viesse ao fim. Eu sei que o assunto é complexo e tem vária opinioes e todas devem ser respeitadas, mais qualquer interpretação teológica não pode se fundamentada apenas em achismos sem consideras esperiências que são convalidadas pela palavra de Deus. e pensarem maldição hereditária, tempos o caso da cura do cego de nacesça joão 9 onde os discípulos perguntam a Jesus de o pq ele nascera cego. Ou seja os judeus tinham essa consciência tb. Jesus não nega isso, mas afirma que para aquele caso específico não era hereditário e sim para manifestação da Glória de Deus. Bomo acho que escrevi um bocado e espero ajudar no debate com meu contraponto. E reforço, para que acredita nas maldições, como é o meu caso, também acreditamos que elas são desfeitas pelo sacrifício de Jesus, porém não de forma automática, mas precisam ser conclamadas, e a confição de pecados é um dos segredos da chave da libertação.

  32. Estudo muito esclarecedor. Fiquei em dúvida sobre o ocorrido a casa de Davi.Gostaria de uma posição a respeito Que Deus os abençoe 🙏

  33. A quebra da maldição hereditária e para o ímpio que não está liberto em Cristo , não para o crente o crente já está liberto em nome de Jesus.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here