Discernindo as circunstâncias

0
41

Quando as circunstâncias ruins acontecem, quando as dificuldades nos cercam, quando as crises surgem inesperadas ou alguma perda repentina nos surpreende, na maioria das vezes surge em nós mesmos, e até naqueles que não conhecem as nossas circunstâncias, a sensação de que é um castigo de Deus, que existe algum pecado oculto, não confessado e há até quem diga que se trata de uma maldição familiar.

Nossos problemas ou crises ocorrem porque vivemos num mundo injusto e impiedoso em que há conflitos na esfera humana e certamente na esfera espiritual. Mas é nessas ocasiões que devemos lembrar o que a Bíblia diz de modo muito específico: Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo … que nos consola em todas as nossas tribulações… Temos que nos lembrar também que se as nossas dificuldades fossem respostas, castigo ou a recompensa divina pelos nossos pecados, certamente, não estaríamos vivos.

O misericordioso amor de Deus, o seu olhar compassivo sobre nós providencia consolo, sustento e ânimo para enfrentarmos as mais duras dificuldades e tribulações, pois Ele mesmo nos dá o discernimento que está nos moldando na imagem de Cristo, o varão perfeito. Deus não é indiferente às nossas crises e dificuldades. Ele age em nosso favor de muitas maneiras e, na maioria das vezes nós nem o percebemos. E ele age também através de nós para que outros em suas circunstâncias, em suas dificuldades tenham alívio e sejam abençoados.

Exemplo da soberania e da providência de Deus, nós encontramos na história do povo de Israel relatada no livro de Ester. Estudando novamente este livro me deparei mais uma vez com a grande verdade do controle soberano de Deus sobre as diversas circunstâncias que cercam a vida de cada um de nós. De início ela não percebeu, mas depois Ester foi ajudada por Mordecai e discerniu as circunstâncias daquele momento: Quem sabe se não foi para este momento que foste conduzida à realeza?

 (Et 4.14). Ester foi elevada a rainha do império persa para que juntamente com Mordecai livrasse o povo de Israel de ser destruído, morto e aniquilado (Et 7.4).

Devemos pedir discernimento a Deus para agirmos de acordo com a sua vontade. Temos que escolher se vamos nos isolar, sentindo-nos como vítimas das circunstâncias, vítimas das injustiças da vida, ou se vamos nos achegar ainda mais a Ele para sermos consolados com a Sua consolação, para sermos usados para consolar os outros e, nos colocarmos à sua disposição para sermos usados por Ele a fim de que os Seus soberanos planos aconteçam através de nós.

Podemos estar certos da palavra do profeta Jeremias: Ah! Senhor Deus, eis que fizeste os céus e a terra com o teu grande poder e com o teu braço estendido; coisa alguma te é demasiadamente maravilhosa… porque os teus olhos estão abertos sobre todos os caminhos dos filhos dos homens... (Jr 32.17-19, ARA). Sim! Deus está atento para as nossas circunstâncias e por isso, devemos saber que agindo Deus em nosso favor, o tamanho da crise fica menor!

Que Deus nos ajude a perceber que mesmo nos momentos difíceis podemos ser usados por ele mesmo para sua glória!

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom o texto, fui muito edificada! Simples e profundo!
    Realmente, se Deus fosse punir a cada um pelos seus pecados, o mundo inteiro j  estaria destruído. A misericórdia Dele ‚ a causa de nós não sermos consumidos! Devemos sempre confiar na justiça de Deus e entender que tudo tem um propósito e que Ele ‚ soberano!

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here